11 de set de 2013

QUANDO DEUS VEM NOS BUSCAR NA CAVERNA!



1 Reis 19:3-4
"Elias teve medo e fugiu para salvar a vida. Em Berseba de Judá ele deixou o seu servo e entrou no deserto, caminhando um dia. Chegou a um pé de giesta, sentou-se debaixo dele e orou, pedindo a morte. Já tive o bastante, Senhor. Tira a minha vida; não sou melhor do que os meus antepassados. "

Elias foi um homem de Deus, um grande profeta que experimentou o poder sobrenatural de Deus em todo o seu ministério. Mas Elias também passou por um momento de profundo esgotamento espiritual. Mas Deus foi busca-lo no fundo do poço, ou melhor, no fundo da caverna e o trouxe de volta, restaurando seu coração e o seu ministério.

Medo e fuga

(3) Elias teve medo e fugiu para salvar a vida.

Embora Elias tivesse acabado de enfrentar corajosamente os quatrocentos e cinquenta profetas de Baal, ele simplesmente não tinha mais forças para enfrentar a ira da rainha Jezabel, que prometeu matá-lo. Uma das características do esgotamento espiritual é que de repente nos sentimos incapazes de enfrentar situações que já enfrentamos antes. Aquilo que era fácil parece novamente difícil e uma pequena situação agora se torna um grande problema. Neste momento, a fuga parece a única opção.

Isolamento

(3-4) Em Berseba de Judá ele deixou o seu servo e entrou no deserto, caminhando um dia.

Uma outra característica da depressão é o desejo de estar só. Embora este seja o momento em que precisamos de apoio e ajuda, na verdade, não queremos encontrar ninguém, e evitamos qualquer espécie de confronto ou conselho.

Perda da motivação para viver

(4) Chegou a um pé de giesta, sentou-se debaixo dele e orou, pedindo a morte. "Já tive o bastante, Senhor. Tira a minha vida;

O ápice de uma crise é quando perdemos não somente a motivação para trabalhar ou realizar nossas  tarefas cotidianas, mas perdemos a motivação para viver. Pessoas que mergulham em uma depressão profunda podem chegar ao ponto de tentar tirar a própria vida.

O TRATAMENTO DE DEUS

Observe como Deus restaurou a vida de Elias e veja que importantes lições aprendemos para a nossa vida espiritual.

Pão e travesseiro

(5-7) Depois se deitou debaixo da árvore e dormiu. De repente um anjo tocou nele e disse: "Levante-se e coma". Elias olhou ao redor e ali, junto à sua cabeça, havia um pão assado sobre brasas quentes e um jarro de água. Ele comeu, bebeu e deitou-se de novo. O anjo do Senhor voltou, tocou nele e disse: "Levante-se e coma, pois a sua viagem será muito longa".

Elias estava exausto e precisa inicialmente apenas de duas coisas: descansar e se alimentar. Deus deu isto a ele e este foi o primeiro passo de sua restauração. É muito fácil descuidar destas duas importantes áreas de nossas vidas. Precisamos encarar a espiritualidade de uma forma integral, e não podemos cuidar da espiritualidade, negligenciando nossas necessidades físicas. É bom saber que parte do tratamento de Deus para nossa exaustão é o descanso adequado e a boa alimentação.

Visitando o lugar onde tudo começou

(8) Então ele se levantou, comeu e bebeu. Fortalecido com aquela comida, viajou quarenta dias e quarenta noites, até que chegou a Horebe, o monte de Deus.

Elias foi até o Monte Horene, também conhecido como Monte Sinai, o lugar onde Deus estabeleceu sua aliança com seu povo. Para Elias se ainda existia um ultimo lugar sagrado onde Deus se manifestaria seria aquele monte. Ali haveria uma resposta clara de Deus para sua crise.

Quando estamos em crise espiritual e a nossa fé parece estar se esgotando, devemos visitar o lugar onde nossa jornada espiritual começou. Preciso passar a me questionar:  Quando foi que Deus me chamou e falou comigo pela primeira vez? Qual foi a situação em que senti o "primeiro amor" por Jesus Cristo? Visitar este lugar não significa ir até um lugar físico, mas visitar em nossa memória e nosso coração os momentos marcantes de nossa conversão e chamado. Relembrar como e quando compreendi a graça de Deus se manifestando em minha vida.

Abrindo o coração para Deus

(9-10) Ali entrou numa caverna e passou a noite. E a palavra do Senhor veio a ele: "O que você está fazendo aqui, Elias? " Ele respondeu: "Tenho sido muito zeloso pelo Senhor, Deus dos Exércitos. Os israelitas rejeitaram a tua aliança, quebraram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada. Sou o único que sobrou, e agora também estão procurando matar-me".

A oração de Elias nos lembra muitos dos salmos, pois expressa de forma sincera toda a sua exaustão. O cansaço de Elias era um cansaço ético, característico de todo o esgotamento espiritual. É a sensação de que fazer o bem e ser fiel a Deus não é o suficiente. É concluir que não havia recompensa na integridade. Enquanto ele fazia tudo o que o Senhor pedia, seus inimigos desejavam mata-lo. Ele se sentia sozinho em sua luta.

Seja qual for o sentimento que temos diante de Deus, devemos expô-lo com toda a sinceridade, sem medo pois Deus não nos castiga por nossa sinceridade, mas nos cura a partir do momento que admitimos nossas incapacidades.

Compreendendo a manifestação de Deus

(11-13) O Senhor lhe disse: "Saia e fique no monte, na presença do Senhor, pois o Senhor vai passar". Então veio um vento fortíssimo que separou os montes e esmigalhou as rochas diante do Senhor, mas o Senhor não estava no vento. Depois do vento houve um terremoto, mas o Senhor não estava no terremoto.  Depois do terremoto houve um fogo, mas o Senhor não estava nele. E depois do fogo houve o murmúrio de uma brisa suave. Quando Elias ouviu, puxou a capa para cobrir o rosto, saiu e ficou à entrada da caverna. E uma voz lhe perguntou: "O que você está fazendo aqui, Elias? "

No confronto contra os profetas de Baal, Elias lançou o desafio: "O Deus que responder com fogo esse é Deus!" Era desta forma que Elias esperava que Deus se manifestasse no Monte Horebe,  como o Deus que se manifesta com poder e fogo. Ele estava agora no monte onde Deus se apresentou ao povo e a Moisés com tremores, raios e fogo. Talvez a expectativa de Elias fosse que Deus novamente se manifestasse em extraordinário poder e destruísse seus inimigos. Mas para sua surpresa Deus se manifesta no murmúrio de uma brisa suave. Deus estava ensinando Elias que ele deveria aprender a ouvir o seu silêncio.

Muitas vezes em nossas angústias ficamos realmente incomodados com o silencio de Deus e não percebemos que em seu silencio Deus já está agindo e falando conosco. Devemos entender que a ação de Deus não será segundo as nossas expectativas, mas segundo a sua vontade. Se aceitamos que Deus se manifeste de forma sonoramente extraordinária, devemos também aceitar quando Ele se manifestar em seu silêncio.

Obedecendo a palavra de Deus

(15-16) O Senhor lhe disse: "Volte pelo caminho por onde veio, e vá para o deserto de Damasco. Chegando lá, unja Hazael como rei da Síria.  Unja também Jeú, filho de Ninsi, como rei de Israel, e unja Eliseu, filho de Safate, de Abel-Meolá, para suceder a você como profeta.

E agora sem mais devaneios, Deus simplesmente manda Elias de volta para o sua missão, para que finalize o seu trabalho. Chegou a hora de se levantar, sacudir a poeira e seguir em frente. Elias deveria enfrentar os seus medos e voltar a sua missão. Deus não prometeu a ele nada a respeito das ameaças de Jezabel, Elias deveria se concentrar no seu trabalho de profeta e crer que Deus cuidaria do fosse necessário.

Chega um momento em que devemos simplesmente levantar e voltar ao trabalho, voltar a vida que se segue. Mesmo que os nossos problemas ainda estejam no mesmo lugar nos esperando, devemos crer e confiar em Deus que nos manda levantar e seguir em frente.

Entendendo que não estamos sozinhos

(18) No entanto, fiz sobrar sete mil em Israel, todos aqueles cujos joelhos não se inclinaram diante de Baal e todos aqueles cujas bocas não o beijaram".

Em sua crise Elias pensou que era o último homem em Israel que temia ao Senhor, mas Deus revelou a ele que isto não era verdade, ainda haviam muitos outros que não tinham se rendido a idolatria.

Achar que estamos sozinhos na luta pelo bem e a verdade é um grande engano do nosso coração orgulho. Em nossa crise voltamos nossos olhos apenas para nós mesmos e não percebemos o que Deus esta fazendo a nossa volta. A verdade é que ainda existe uma forte comunidade dos discípulos de Jesus aí fora e devemos nos juntar a eles.

1 Reis 19:19-21
(19-21) Então Elias saiu de lá e encontrou Eliseu, filho de Safate. Ele estava arando com doze parelhas de bois, e estava conduzindo a décima-segunda parelha. Elias o alcançou e lançou a sua capa sobre ele.  Eliseu deixou os bois e correu atrás de Elias. "Deixa-me dar um beijo de despedida em meu pai e minha mãe", disse, "e então irei contigo. " "Vá e volte", respondeu Elias, "pelo que lhe fiz. " E Eliseu voltou, apanhou a sua parelha de bois e os matou. Queimou o equipamento de arar para cozinhar a carne e a deu ao povo, e eles comeram. Depois partiu com Elias, e se tornou o seu auxiliar.

Nossa história termina com uma bela surpresa. Deus conclui seu tratamento na vida de Elias, dando a ele um amigo, um companheiro de caminhada. Alguém em quem investir e também dividir as cargas.

As amizades espirituais são um presente de Deus para as nossas vidas. Precisamos de amigos confidentes que possam dividir conosco nossas lutas e nos dar o apoio quando estamos abatidos.

Nenhum comentário: