20 de ago de 2013

A INVISÍVEL PROVIDÊNCIA DE DEUS



Nada melhor que histórias para nos ensinar e falar ao coração. A Bíblia está repleta de exemplos com os quais podemos nos identificar em nossos dramas e experiências de vida. Quando falamos em crises espirituais poucas histórias são mais tocantes e inspiradoras que a de Noemi:

Um coração machucado

"Prosseguiram, pois, as duas até Belém. Ali chegando, todo o povoado ficou alvoroçado por causa delas. "Será que é Noemi? , perguntavam as mulheres. Mas ela respondeu: "Não me chamem Noemi, chamem-me Mara, pois o Todo-poderoso tornou minha vida muito amarga!  De mãos cheias eu parti; mas de mãos vazias o Senhor me trouxe de volta. Por que me chamam Noemi? O Senhor colocou-se contra mim! O Todo-poderoso me trouxe desgraça!  Foi assim que Noemi voltou das terras de Moabe, com sua nora Rute, a moabita. Elas chegaram a Belém no início da colheita da cevada. Rute 1:19-22

Noemi passava por um momento de profunda infelicidade e amargura. O nome "Noemi" significava agradável e encantadora; mas ela se recusava a ser chamada assim, pois sua vida estava muito mais para "Mara", nome que significava amarga e amargurada.

Mas não era só isso, Noemi dizia que Deus era o responsável por sua infelicidade. Suas afirmações são fortes e ousadas: "... o Todo-poderoso tornou minha vida muito amarga! ... de mãos vazias o Senhor me trouxe de volta ... O Senhor colocou-se contra mim! O Todo-poderoso me trouxe desgraça! " O coração de Noemi estava doente e sua confiança em Deus estava grandemente abalada.

Uma história trágica

O que aconteceu com Noemi para ela chegasse a este estágio de profunda crise espiritual?  A história nos conta que um grande período de fome e escassez em Israel levou Elimeleque, sua esposa Noemi e seus dois filhos para a região de Moabe. Eles partiram em busca de oportunidade e sustento, mas alguns anos depois Elimeleque morreu e pouco depois morreram também seus dois filhos, deixando Noemi com suas duas noras.

Esta era a realidade de Noemi, uma mulher de meia idade, sem marido, sem filhos homens, em terra estrangeira ,com duas noras moabitas, também sem filhos. Para Noemi sua vida havia acabado, e só havia uma explicação: Ela era uma amaldiçoada por Deus. Agora, sua crise e revolta se direcionavam ao próprio Deus que havia permitido tamanha desgraça em sua vida.

A invisível providência de Deus

Noemi, não tendo outra alternativa, busca apenas a sua própria sobrevivência, e parte em direção a Belém, sua terra natal.

"Assim ela, com as duas noras, partiu do lugar onde tinha morado. Enquanto voltavam para a terra de Judá, Noemi disse às duas noras: "Vão! Voltem para a casa de suas mães! Que o Senhor seja leal com vocês, como vocês foram leais com os falecidos e comigo. O Senhor conceda que cada uma de vocês encontre segurança no lar doutro marido". Então deu-lhes beijos de despedida." Rute 1:7-9

Apesar de sua amargura, ainda havia bondade no coração de Noemi. Ela queria o melhor para suas noras e as abençoou instruindo que a deixassem e voltassem para suas famílias,  e buscassem um novo casamento. Orfa aceita o conselho de Noemi, mas Rute decide acompanhar sua sogra.

"Rute, porém, respondeu: Não insistas comigo que te deixe e não mais a acompanhe. Aonde fores irei, onde ficares ficarei! O teu povo será o meu povo e o teu Deus será o meu Deus! Onde morreres morrerei, e ali serei sepultada. Que o Senhor me castigue com todo o rigor, se outra coisa que não a morte me separar de ti!" Rute 1:16-17

Este é um juramento de fidelidade tão admirável que o adotamos para sermões de casamento. O bom testemunho de Noemi e sua família haviam inspirado a jovem moabita a se apegar aquela solitária mulher judia, fiel a um único deus invisível. E foi em meio a uma grande desgraça que nasceu uma grande amizade. O ato de Rute tornou-se conhecido em Belém, como exemplo de sacrifício e altruísmo.

"Boaz respondeu: Contaram-me tudo o que você tem feito por sua sogra, depois que você perdeu o marido: como deixou seu pai, sua mãe e sua terra natal para viver com um povo que pouco conhecia. O Senhor lhe retribua o que você tem feito! Que você seja ricamente recompensada pelo Senhor, o Deus de Israel, sob cujas asas você veio buscar refúgio!" Rute 2:11-12

O consolo invisível de Deus

O que torna surpreendente esta história é o fato de que no momento de maior crise na vida de Noemi, quando ela mais sentia abandonada e amaldiçoada, Deus já havia colocado um consolo na vida, Rute sua nora. A verdade é que quando estamos sofrendo, nem sempre conseguimos perceber o que Deus está fazendo em nossas vidas.

A providência de Deus na solidariedade dos que sofrem

Temos aqui a história de duas mulheres em sofrimento que decidiram se dedicar uma a outra. Na verdade, um dos principais caminhos de Deus para nos tirar do sofrimento é o altruísmo. Naquelas situações mais adversas, deixamos de pensar somente em nós mesmos e ajudamos outros em suas cargas; e é neste momento que Deus começa a nos mostrar sua provisão.

Um Deus que fecha e abre portas

Quando chegam em Belém, Rute por ser mais jovem vai para o campo em busca de uma oportunidade de trabalho. Sem saber ela entra em uma das propriedades de Boaz, um parente distante de Noemi. A providência de Deus começa a aparecer na história de Noemi, mas ainda de maneira discreta e silenciosa.

Disse então Boaz a Rute: "Ouça bem, minha filha, não vá colher noutra lavoura, nem se afaste daqui. Fique com minhas servas. Preste atenção onde os homens estão ceifando, e vá atrás das moças que vão colher. Darei ordem aos rapazes para que não toquem em você. Quando tiver sede, beba da água dos potes que os rapazes encheram". Rute 2:8-9

Boaz graciosamente oferece não só trabalho mas também proteção a Rute. E o conforto divino que antes silencioso começa a soar como música na vida e Rute e Noemi.

E Noemi exclamou: "Seja ele abençoado pelo Senhor, que não deixa de ser leal e bondoso com os vivos e com os mortos! " E acrescentou: "Aquele homem é nosso parente; é um de nossos resgatadores! " Rute 2:20

 Rute permaneceu trabalhando nos campos de Boaz até o fim do período de colheitas; trazendo o pão e sustento para elas.

Certo dia, Noemi, sua sogra, lhe disse: "Minha filha, tenho que procurar um lar seguro, para sua felicidade. Boaz, aquele com cujas servas você esteve, é nosso parente próximo. Esta noite ele estará limpando cevada na eira. Lave-se, perfume-se, vista sua melhor roupa e desça para a eira. Rute 3:1-3

A lei do levirato dizia que quando um homem morresse, deixando uma viúva, seu irmão deveria casar-se com a viúva e assumir a sua família, para que a linhagem do falecido fosse preservada. Também estava na lei que um parente tinha prioridade na compra das propriedades de um falecido para que as terras permanecessem em família. E esta era a figura do resgatador.

A sabedoria de Noemi e a virtude de Rute se unem numa união perfeita. E Noemi instrui sua nora a descer a eira naquele dia, mas não como serva da lavoura, mas como mulher virtuosa. E Deus mostraria a Rute o momento certo de se apresentar a Boaz e pedir para que fosse o seu resgatador.

Quando Deus abre uma porta, o que Ele espera de nós é que passemos por esta porta. É preciso reconhecer a providência de Deus e com coragem e atitude avançar para onde esta graça nos aponta. Deus abre portas, mas ele não nos obriga a passar por elas.

No tempo certo Deus envia o seu resgatador

"No meio da noite, o homem acordou de repente. Ele se virou e assustou-se ao ver uma mulher deitada a seus pés. Quem é você? , perguntou ele. Sou sua serva Rute, disse ela. Estenda a sua capa sobre a sua serva, pois o senhor é resgatador.  Boaz lhe respondeu: O Senhor a abençoe, minha filha! Este seu gesto de bondade é ainda maior do que o primeiro, pois você poderia ter ido atrás dos mais jovens, ricos ou pobres! Agora, minha filha, não tenha medo; farei por você tudo o que me pedir. Todos os meus concidadãos sabem que você é mulher virtuosa."  Rute 3:8-11

Ao pedir o resgate de Boaz, Rute praticamente faz um pedido de casamento, ao que Boaz sente-se muito honrado e feliz.

"Boaz casou-se com Rute, e ela se tornou sua mulher. Boaz a possuiu, e o Senhor concedeu que ela engravidasse e desse à luz um filho. As mulheres disseram a Noemi: Louvado seja o Senhor, que hoje não a deixou sem resgatador! Que o seu nome seja celebrado em Israel! O menino lhe dará nova vida e a sustentará na velhice, pois é filho da sua nora, que a ama e que lhe é melhor do que sete filhos!  Noemi pôs o menino no colo, e passou a cuidar dele. As mulheres da vizinhança celebraram o seu nome e disseram: Noemi tem um filho! E lhe deram o nome de Obede. Este foi o pai de Jessé, pai de Davi. Rute 4:13-17

O livro chama-se Rute, pois conta a história desta extraordinária mulher, mas o autor se preocupa em retornar a atenção para Noemi no fim de sua narrativa; mostrando que a "graça e a providência", na verdade são as personagens principais desta história.

"Noemi tem um filho", diziam as mulheres de Belém, embora o filho fosse de Rute. Aquele menino era uma resposta as angustia de Noemi, era o improvável milagre em sua vida. O nome da criança seria Obede, que significa "o adorador". Pois do lamento de Noemi nasceu a sua adoração.

Em sua maior aflição, quando Noemi pensava que não tinha nada a não ser suas dores, Deus já havia colocado em sua vida o seu maior tesouro:  "... sua nora, que a ama e que lhe é melhor do que sete filhos!" Na cultura judaica esta era uma expressão de extrema bem-aventurança pois nada poderia ser melhor a uma mulher do que sete filhos. Não podemos nos esquecer desta lição: A providência de Deus aparece em nossas vidas muito antes que possamos percebe-la.

Mais isto ainda não era tudo, Deus guardava uma herança a Noemi que nem mesmo ela, ou Rute, ou as mulheres de Belém, podiam se quer  imaginar: Obede seria pai de Jessé,e Jessé pai de Davi. O grande e mais importante rei de Israel, amado por Deus e segundo o seu coração.

E da descendência de Davi viria Cristo o salvador. A figura de Boaz nos aponta para este que é o nosso verdadeiro resgatador. Jesus Cristo é aquele que nos resgata, adotando em sua família nós que antes eramos estrangeiros. Fomos portanto, a noiva de Cristo e aguardamos este noivo para o redentor casamento. Ele assumiu todas as nossas dívidas, e nos deu a vida por herança.  

Que o louvor e a gratidão sempre habitem o coração daqueles que foram visitados pela invisível providência de Deus.


Parte das idéias e argumentos deste texto foram extraídos da série de palestras "Esgotamento espirtual" do ministério Labri Brasil -  http://www.labribrasil.org/palestraslabrimp3.htm

Nenhum comentário: